Este √© o homem que “quase destruiu a internet”

spamhaus-ddos-suspeito-extraditado-para-holanda-preso-por-14-dias o dia em que o holandês de 35 anos chegou ao apartamento que acabara de alugar na cidade de Granoyers Catalunha, apenas despercebida não passou A área ainda se lembra do enorme caminhão laranja com placas alemãs, que entrava em um pequeno beco. Não era tanto o tamanho dele que os impressionava, como a multidão de antenas engraçadas Рcomo elas chamam Рde antenas e painéis fotovoltaicos em seu telhado.

Ainda mais bizarro era o motorista do veículo,<…>

que alugou um s√≥t√£o pequeno na mesma rua. Mesmo nos dias mais quentes, ele insistia em usar um chap√©u de l√£. Ele n√£o falava espanhol e respondeu “sim, sim” ao que seus vizinhos lhe disseram. E, no entanto, esse homem √© considerado uma das figuras mais controversas do mundo dos hackers – para alguns o inimigo n√ļmero 1 da Internet – que √© capaz de invadir os sistemas mais avan√ßados de computadores, n√£o importa onde ele trabalhe. Mesmo do caminh√£o dele.

Ele √© o homem por tr√°s de uma s√©rie de ataques de hackers em mar√ßo que for√ßaram a CloudFlare, uma empresa de seguran√ßa on-line, a falar sobre algu√©m que “quase destruiu a Internet”.

Quando a polícia espanhola e holandesa o prendeu, eles o encontraram em um apartamento cheio de cabos e equipamentos de informática. A ordem foi dada pela Holanda, mas a Grã-Bretanha, os Estados Unidos e a Alemanha também foram duramente atingidos pelos ataques.

Os funcion√°rios ficaram surpresos ao descobrir que o infame hacker – que podia ganhar muito dinheiro com suas a√ß√Ķes – estava vivendo em relativa pobreza. Al√©m disso, ele n√£o fez nenhum esfor√ßo para escapar. Nem para se esconder, considerando que o nome dele estava escrito no sino da casa.

De fato, quando ele foi apresentado a eles, afirmou que tinha “prest√≠gio diplom√°tico” e explicou que era o ministro de Telecomunica√ß√Ķes e Rela√ß√Ķes Exteriores do pa√≠s, a quem chamou de Cyberbunker Republic. E ele n√£o parecia estar brincando “, segundo os oficiais. Apesar de sua declara√ß√£o, √© claro, ele foi preso e aguarda julgamento.