Essential pensa em um smartphone que passa sem nós

Um smartphone que pode ficar sem nóscom inteligência artificial ele é capaz de responda a nossa postagem por SMS e e-mails com base em nossos hábitos. Essa é a ideia em que ele está trabalhando Produtos Essenciais, empresa fundada por Andy Rubin, pai do Android.

No momento, é apenas um conceito, mas, segundo o relatório da Bloomberg, o processo de desenvolvimento já teria começado. Na visão de Rubin, o smartphone se tornaria um dispositivo muito menor que o atual, com um tela pequena e uma interação baseada em comandos de voz e não mais ao toque.

“Meu smartphone dos sonhos seria uma vers√£o virtual de n√≥s mesmos”, disse ele na Bloomberg no ano passado. Um dispositivo que nos liberta das tarefas di√°rias. “Poder√≠amos estar por a√≠ curtindo a vida, indo jantar sem a necessidade de interagir continuamente com o smartphone, mas poder contar com o fato de que o smartphone faz as coisas em nosso lugar, como far√≠amos”.

Em suma, parece que o objetivo m√°ximo da tecnologia √© nos libertar. “Todos vivemos uma vida feliz antes de estarmos sempre conectados √† Internet”, disse ele na entrevista. No est√°gio atual, no entanto, seu sonho s√≥ pode permanecer assim, pelo menos no curto prazo.

A intelig√™ncia artificial est√° avan√ßando bastante, mas a tecnologia ainda n√£o est√° madura. No ano passado, o Google nos surpreendeu com o Duplex, o assistente digital capaz de fazer chamadas telef√īnicas e reservar atividades para n√≥s, tamb√©m suportando di√°logos articulados, mas a IA ainda √© fr√°gil, f√°cil de manipular e sujeitos aos mesmos preconceitos que os seres humanos, como v√°rios casos j√° foram mostrados.

De fato, os estere√≥tipos podem passar pelo material que fornecemos para treinamento capaz de desenvolver e fortalecer atitudes sexistas e racistas. Aconteceu na Universidade da Virg√≠nia, por exemplo, onde um algoritmo de reconhecimento de imagem havia come√ßado a combinar mulheres e cozinhas porque influenciado pelas imagens fornecidas nas quais os an√ļncios das cozinhas eram preenchidos principalmente por mulheres, mas eles tamb√©m notaram o cientistas do MIT e da Universidade de Cardiff durante pesquisas conjuntas sobre o tema.

O que √© certo, por√©m, √© que, para os Produtos Essenciais, seria a √ļltima chance de relan√ßar. De fato, a empresa quase faliu no ano passado ap√≥s o fracasso de seu primeiro smartphone, o Essential Phone, e ainda n√£o tem muitos cart√Ķes em m√£os para jogar.