Espiões da NSA e da Noruega planejam espionar a Rússia

NSA Um vazamento de documentos da NSA revelou que os Estados Unidos haviam contatado espiões noruegueses e, entre outras coisas, discutido a possibilidade de cooperar para espionar a Rússia (não alvos militares).

As campanhas de espionagem entre os EUA e a Rússia não são novas. Em 2016, a Rússia foi acusada pelos Estados Unidos de invadir hackers militares russos nas eleições presidenciais dos EUA.

De acordo com o documento divulgado, a NSA entrou em contato com funcionários do Serviço de Inteligência Norueguês (NIS) em abril de 2005 para discutir seus interesses comuns. Um deles era a Rússia.

A NSA e os noruegueses decidiram trabalhar juntos e organizar uma campanha de espionagem contra cidadãos russos. De fato, a NSA forneceu aos espiões noruegueses informações importantes sobre seus pontos fortes e fracos contra a Rússia.

Quando a reunião entre a NSA e os noruegueses ocorreu, o presidente russo Vladimir Putin estava no comando pela segunda vez consecutiva. Naquela época, as relações entre os dois países (EUA e Rússia) eram estáveis. Há alguns meses, o presidente George W. Bush e Putin se reuniram em uma cúpula na Eslováquia. Lá eles falaram e concordaram em manter aberto o debate sobre energia.

Ao mesmo tempo, Putin processou o empresário bilionário Mikhail Khodorkovsky, que estava envolvido na indústria do petróleo. Alguns viram a iniciativa como uma tentativa do presidente Putin de obter mais controle sobre a indústria nacional de petróleo.

O setor de energia na Rússia, e especialmente o petróleo, foi uma das questões mais importantes para a NSA e a Noruega.

Segundo o documento, os Estados Unidos e a Noruega discutiram a possibilidade de espionar o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, que lida com o desenvolvimento de petróleo e gás.

A NSA ainda não comentou o incidente.

Por outro lado, a Noruega, que faz fronteira com a Rússia, já foi acusada pelos russos de espionagem. Os russos descobriram um radar, a 50 quilômetros da fronteira entre os dois países, e acreditam que os noruegueses estão pegando informações e enviando-as para a América.