Em 25/11, a Confer√™ncia sobre: ‚Äč‚ÄčSistemas A√©reos N√£o Tripulados.

A Academia de An√°lise Estrat√©gica, no contexto de suas atividades, com particular interesse em quest√Ķes de Estrat√©gia e Seguran√ßa, organiza uma Confer√™ncia sobre: Sistemas a√©reos n√£o tripulados – dimens√Ķes geopol√≠ticas, tecnol√≥gicas e legais de seu uso

O objetivo da Confer√™ncia √© apresentar os Sistemas A√©reos N√£o Utilizados e em Subdesenvolvimento em uso e em desenvolvimento, suas caracter√≠sticas t√©cnicas, suas perspectivas de desenvolvimento, seu ambiente de uso, as possibilidades oferecidas e as limita√ß√Ķes definidas, as aplica√ß√Ķes militares e n√£o militares. Descreva tamb√©m a estrutura legal para seu uso, quest√Ķes de direitos humanos e outras quest√Ķes relacionadas que surgirem. Por fim, entrar em contato com os especialistas em Sistemas A√©reos N√£o Tripulados no espa√ßo militar e n√£o militar, organiza√ß√Ķes, servi√ßos, ind√ļstria, universidades, centros de pesquisa.

A Conferência acontecerá em Atenas, no anfiteatro do Museu da Guerra, na quarta-feira, 25 de novembro de 2015, das 30h30 às 14h30.

Tr√™s se√ß√Ķes ser√£o organizadas com os seguintes t√≥picos:

1. Apresenta√ß√£o de MES, Tend√™ncias e Restri√ß√Ķes

2. Desenvolvimentos tecnológicos РProjetos de desenvolvimento de pesquisas MES

3. √Āreas de aplica√ß√£o e utiliza√ß√£o operacional do MES

Outras informa√ß√Ķes sobre a organiza√ß√£o da Confer√™ncia ser√£o publicadas no site da ASA (www.acastran.org) e em sua p√°gina no Facebook.

Secretaria do Comit√™ Organizador: [email protected]

Sistemas Aéreos Não Tripulados

REPARO DI√ĀRIO

GERALMENTE – OBJETIVO

A Academia de An√°lise Estrat√©gica, no contexto de suas atividades, com particular interesse em quest√Ķes de Estrat√©gia e Seguran√ßa, organiza uma Confer√™ncia sobre: ‚Äč‚Äč”Sistemas A√©reos N√£o Tripulados: Dimens√Ķes Geopol√≠ticas, Tecnol√≥gicas e Legais de seu uso”.

O objetivo da Conferência é:

‚ÄĘ Apresentar os sistemas a√©reos n√£o tripulados usados ‚Äč‚Äče em desenvolvimento, as caracter√≠sticas t√©cnicas do MES moderno e as perspectivas de seu desenvolvimento futuro;

‚ÄĘ apresentar o ambiente de seu uso, as possibilidades oferecidas e as limita√ß√Ķes estabelecidas,

¬∑ Descreve a estrutura legal para seu uso, a prote√ß√£o dos direitos humanos e outras quest√Ķes relacionadas que surgem,

¬∑ Apresentar as aplica√ß√Ķes militares e n√£o militares do MES e as perspectivas de seu uso no futuro, tanto no ambiente operacional quanto nas √°reas de atividades n√£o militares.

¬∑ Coloca em contato com os especialistas em Sistemas A√©reos N√£o Tripulados no espa√ßo militar e n√£o militar, organiza√ß√Ķes, servi√ßos, ind√ļstria, universidades, centros de pesquisa

PENSAMENTOS INTRODUT√ďRIOS

Ve√≠culos a√©reos n√£o tripulados, que s√£o basicamente aplica√ß√Ķes de rob√≥tica, dever√£o dominar o s√©culo vindouro e catalisar percep√ß√Ķes estrat√©gicas no campo da seguran√ßa e al√©m, militar e n√£o militarmente.

Em particular, os Ve√≠culos A√©reos N√£o Tripulados – comumente conhecidos como “drones” – surgiram como grandes multiplicadores de energia, pois, a um custo relativamente acess√≠vel, eles podem fornecer recursos efetivos de vigil√Ęncia, aprimorando o conhecimento da situa√ß√£o e coletando informa√ß√Ķes sobre os militares. designers e aqueles que tomam decis√Ķes pol√≠ticas. Ao mesmo tempo, eles permitem uma redu√ß√£o nas for√ßas terrestres e, nas pr√≥ximas d√©cadas, os drones de combate trar√£o mudan√ßas significativas, se n√£o uma revolu√ß√£o, no combate a√©reo.

Sistemas A√©reos N√£o TripuladosAo mesmo tempo, o uso de drones em setores n√£o militares – mesmo por indiv√≠duos comuns – oferece novas oportunidades sem precedentes, que v√£o desde comunica√ß√Ķes e vigil√Ęncia a medicamentos, transporte e combate a inc√™ndios, criando problemas t√©cnicos e legais.

Nos Estados Unidos, a Administra√ß√£o Federal de Avia√ß√£o (FAA) adotou o nome UAS (Sistema de Aeronaves N√£o Tripuladas), com base no fato de constituir sistemas complexos que incluem esta√ß√Ķes terrestres e outros elementos al√©m da pr√≥pria aeronave. A Uni√£o Europ√©ia adotou o nome de sistema de aeronaves pilotadas remotamente (RPAS) para indicar que “os sistemas utilizados n√£o s√£o totalmente autom√°ticos, mas sempre t√™m um piloto respons√°vel por seu voo”.

PRODUTOS DE AN√ĀLISE

O desenvolvimento do uso do MES, portanto, requer o exame dos par√Ęmetros geopol√≠ticos que caracterizam e moldam o respectivo ambiente e, consequentemente, a √°rea de seu uso.

A dimens√£o legal do uso de ve√≠culos a√©reos n√£o tripulados refere-se principalmente a sistemas n√£o militares e, em particular, ao controle sobre a seguran√ßa de v√īo, bem como √† prote√ß√£o dos direitos humanos contra o uso n√£o controlado. Em particular, existem algumas restri√ß√Ķes em seus voos, tais como: dist√Ęncia m√≠nima de aeroportos, zonas especiais de exclus√£o a√©rea, voos de exclus√£o a√©rea sobre bases militares, instala√ß√Ķes industriais e outras √°reas especiais.

A tecnologia é talvez o assunto mais importante no exame de drones. Os desenvolvimentos tecnológicos nos sistemas aéreos não tripulados são muito rápidos, a pesquisa e o desenvolvimento de novos sistemas Рmilitares e não militares Рestão em andamento e, portanto, espera-se que, no futuro próximo, o uso de novos sistemas crie um ambiente diferente.

Na Gr√©cia, existem v√°rios sistemas a√©reos n√£o tripulados na fase de pesquisa e desenvolvimento, tanto para usos militares quanto n√£o militares, na ind√ļstria, em laborat√≥rios de pesquisa universit√°rios, centros de pesquisa etc. Em v√°rios deles, trata-se da participa√ß√£o em programas e colabora√ß√Ķes transnacionais. . Portanto, √© √ļtil e apropriado apresentar esses desenvolvimentos em pesquisa e desenvolvimento.

ORGANIZACIONAL

A Conferência acontecerá em Atenas, no anfiteatro do Museu da Guerra, na quarta-feira, 25 de novembro de 2015.

Ser√£o organizadas tr√™s se√ß√Ķes com os seguintes t√≥picos gerais:

1. Apresenta√ß√£o de MES, Tend√™ncias e Restri√ß√Ķes

2. Desenvolvimentos tecnológicos РProjetos de desenvolvimento de pesquisas MES

3. √Āreas de aplica√ß√£o e utiliza√ß√£o operacional do MES

Comitê Organizacional

§ Dr. Ioannis Parisis, Presidente do Conselho da ASA

§ Dr. George Geroulis, vice-presidente. Conselho da ASA

§ Dr. Nikitas Nikitakos, Membro do Conselho da ASA

§ Dr. George Kougioumetzis, Membro do Conselho de Administração da ASA

§ Dr. Ioanna Malagardi, Membro da ASA

§ Dr. Marinos Papadopoulos, Membro da ASA

Outras informa√ß√Ķes sobre a organiza√ß√£o da Confer√™ncia ser√£o publicadas no site da ASA (www.acastran.org) e em sua p√°gina no Facebook.

Secretaria do Comit√™ Organizador: [email protected]