Eles n√£o se importam com dados pessoais

Os jovens s√£o indiferentes √† viola√ß√£o de sua vida “eletr√īnica”.

Há alguns dias, uma investigação foi anunciada pela AP e MTV nas redes sociais e pelo uso da internet pelos jovens.

Um espantoso 21% de uma amostra de 1.335 pessoas de 14 a 24 anos informou que seus emails, assim como suas contas do Facebook, Twitter e MySpace, foram comprometidos.<…>

usado por outra pessoa, a quem não havia autorizado. O resultado mais impressionante é que, dessas vítimas, 22% afirmaram que o evento não as perturbou, enquanto 37% revelaram que estavam apenas um pouco perturbadas. Na prática, cerca de 59% dos jovens, apesar de vítimas de crimes cibernéticos, não pareciam estar particularmente chateados.

Quando perguntados se eles consideraram os efeitos do download de v√°rias coisas na internet, os n√ļmeros revelam que os jovens n√£o prestam muita aten√ß√£o a essas quest√Ķes. 41% n√£o acharam que o material que eles haviam carregado pudesse acabar. 44% estavam muito preocupados com o fato de esse material cair nas m√£os das autoridades.

Esses n√ļmeros s√£o bastante preocupantes se considerarmos que, na pr√°tica, os jovens n√£o est√£o interessados ‚Äč‚Äčno resultado de enviar fotos ou qualquer material na internet. Por outro lado, a indiferen√ßa aos casos em que temos viola√ß√Ķes de conta tamb√©m √© uma indica√ß√£o preocupante do interesse que eles demonstram em violar a vida pessoal. No entanto, neste estudo, n√£o havia divis√Ķes claras sobre quem poderia ter infringido sua conta e se, nesses casos, inclu√≠am amigos que podem ter entrado na conta de algu√©m que se esqueceu de abrir o computador e passaram a outros n√£o especificados. instru√ß√Ķes.

O problema é que, conforme nossa sociedade começa a se tornar cada vez mais digital, e agora sua conta foi adicionada ao seu site de rede social, precisamos ter muito mais cuidado com nossa navegação na Internet. Ao mesmo tempo, não devemos ir ao extremo para aliviar a tecnologia, nem devemos considerá-la um mundo criado angelicalmente.

Fonte: proho.gr

Republicado em: http://www.newsbeast.gr