Eles “leem” sonhos com a ajuda de computadores

8F2A03395AAEEEBA5BD03689BBC59D4307F

Para fazer isso, pesquisadores japoneses, liderados pelo professor Yukiyasu Kamitani, do ATR Computer Laboratories em Kyoto, usaram a t√©cnica de imagem da resson√Ęncia magn√©tica funcional (fMRI). <‚Ķ>

em combinação com software de computador especial.

Com esse m√©todo, eles foram capazes de “ler” com 60% de precis√£o as imagens sonhadoras que os volunt√°rios do experimento viram enquanto dormiam.

O trabalho dos cientistas foi assistido por tr√™s volunt√°rios que dormiram e sonharam em condi√ß√Ķes de laborat√≥rio.

Assim que os voluntários pareciam estar sonhando (antes do primeiro estágio do sono REM), os cientistas os acordaram e pediram que descrevessem o que haviam visto. Isso foi repetido mais de 200 vezes com cada um dos três participantes do experimento.

A menor imagem dos sonhos, por mais irrealista, foi registrada por pesquisadores que pediram aos volunt√°rios, enquanto estavam acordados, para ver as mesmas imagens na tela do computador.

Dessa maneira, os cientistas conseguiram associar cada imagem a uma “impress√£o” neural no c√©rebro dos volunt√°rios. Assim, eles criaram um grande banco de dados de dados digital-neurais, no qual imagens semelhantes foram inclu√≠das na mesma categoria (por exemplo, sonhos de casas, hot√©is e qualquer outro edif√≠cio foram classificados como “edif√≠cios”).

Ent√£o os volunt√°rios adormeceram novamente, s√≥ que agora as imagens criadas por seus c√©rebros durante o sonho (ou seja, os padr√Ķes neurais alternados) podiam ser correlacionadas pelo software com imagens espec√≠ficas que j√° continham a base. dados.

Como as mesmas √°reas do c√©rebro s√£o ativadas quando se v√™ a mesma imagem, acordada ou sonhando, o resultado final foi que os cientistas puderam “adivinhar” de forma significativa o que os volunt√°rios sonhavam antes mesmo de acordarem e descreverem o sonho. seus.

Pesquisadores japoneses planejam aprofundar suas pesquisas no campo do sono profundo, no meio da noite, onde as pessoas costumam ver seus sonhos mais “vivos” (est√°gio REM).

Eles tamb√©m querem aprofundar suas pesquisas para ver se e at√© que ponto √© poss√≠vel, atrav√©s do registro, visualiza√ß√£o e an√°lise da atividade cerebral, prever outros aspectos dos sonhos, al√©m de imagens, como emo√ß√Ķes, cheiros, cores etc. que se experimenta quando sonha.

Fonte: protothema.gr