Dados, análises e IA: como a confiança gera valor

Dados, análises e IA: embora a análise de dados tenha um papel fundamental no processo de tomada de decisões de negócios, menos da metade dos principais executivos estão confiantes de que têm os dados certos para tomar decisões importantes, de acordo com uma pesquisa realizada pelo MIT SMR Connections. com o suporte do SAS.

A pesquisa, intitulada “Dados, análises e IA: como a confiança gera valor”, concentra-se no grau de confiança que as empresas tĂŞm nos dados que coletam e analisam.

análise de dados

O valor agregado da análise e das novas tecnologias, como a inteligência artificial, começa com a confiança nelas. Empresas interessadas em criar uma cultura orientada a dados, na qual as pessoas entendem os dados e usam análises avançadas para tomar melhores decisões, priorizam a construção de confiança em torno dos dados que estão sendo coletados e armazenados, bem como do conhecimento que eles fornecem. É essa confiança que fortalece a cultura que eles buscam.

[su_note note_color=”#ebebeb” text_color=”#271e45″ radius=”2″]A pesquisa on-line global da MIT SMR Connections foi realizada, com o apoio da SAS, em nome da MIT Sloan Management Review. Um total de 2.413 pessoas participaram da pesquisa, 70% dos quais são executivos, executivos seniores ou membros do conselho de administração.[/su_note]

No entanto, pesquisas mostram que apenas 15% dos entrevistados usam análises avançadas para tomar decisões de negócios. Menos de um em cada dez utiliza análise automatizada e apenas 7% usa inteligência artificial e tecnologias de aprendizado de máquina para tomar decisões.

As fĂ©rias”

Embora 76% dos entrevistados tenham dito que aumentaram o acesso aos dados que consideram Ăşteis – o que nĂŁo Ă© surpreendente, pois o volume de dados aumenta constantemente no contexto da digitalização dos negĂłcios – apenas 43% acreditam que costumam ter os dados certos para tomar as decisões certas. Essa “lacuna de utilidade”, como o MIT SMR Connections descreve, revela uma recorrĂŞncia do fenĂ´meno, pois respostas semelhantes surgiram em uma pesquisa semelhante realizada em 2017.

Isso mostra uma falta de confiança, o que se reflete na próxima pergunta. Apenas 10% dos entrevistados afirmam que sempre confiam nos dados, enquanto 40% (em média) às vezes confiam nos dados.

Três conclusões principais

Uma das descobertas mais importantes da pesquisa é a necessidade de maior comprometimento e investimento em gerenciamento e proteção de dados, que são a pedra angular da construção de confiança. Particularmente importantes são as empresas que lidam com segurança e proteção de dados, elementos críticos para manter a confiança dos clientes no uso de seus dados pessoais pelas empresas.

A segurança dos dados está no centro das respostas da pesquisa e pode ser desenvolvida ainda mais com a aplicação de análises e inteligência artificial. Há também a oportunidade de aproveitar as iniciativas de privacidade e GDPR para criar confiança, em vez de apenas fazer parte do processo de conformidade.

Finalmente, apesar do fato de a adoção de uma cultura baseada em análise melhorar a inovação, apenas uma pequena porcentagem dos entrevistados está envolvida em atividades que desenvolvem o conhecimento dos funcionários sobre análise de dados.

Encontrar a equipe certa é um dos desafios mais importantes, por isso ainda há um longo caminho a percorrer e há muito trabalho a ser feito para preencher essa lacuna cada vez maior.

___________________