Cyberbullying: pais e professores podem ajudar?

O cyberbullying é agora uma das ameaças mais comuns que as crianças enfrentam e estå sendo perpetuado quando vítimas e testemunhas raras buscam ajuda. De acordo com um relatório da Safe2Tell, os alunos optam por não denunciar o bullying na escola, mesmo sabendo disso, em 81% dos casos.

Segundo a ESET, os efeitos do cyberbullying podem ser reduzidos se as crianças estiverem melhor preparadas para os riscos on-line que podem enfrentar.

cyberbullying

É por isso que a empresa de cibersegurança reuniu os principais pontos que precisam ser enfatizados pelos pais e professores para que os alunos possam lidar com o cyberbullying.

Criar filhos para se tornarem bons cidadãos digitais. O mundo digital faz parte da vida real, portanto as mesmas regras devem ser aplicadas. Ao criar filhos, questÔes como educação cívica, respeito à diversidade, princípios e valores morais devem ser relevantes para o mundo digital e não apenas para a vida real.

Ênfase na conscientização, nĂŁo na proibição. As crianças estĂŁo agora tĂŁo identificadas com a tecnologia que qualquer forma de proibição pode ser praticamente ineficaz. É melhor que pais e professores ensinem Ă s crianças como elas podem usar a tecnologia para o bem comum, como compartilhar conhecimento ou apoiar-se. Em vez de cultivar um sentimento de medo sobre o uso da tecnologia, Ă© melhor focar em como usĂĄ-la adequadamente de maneira moral.

Solidariedade coletiva na denĂșncia de cyberbullying. Na maioria dos casos, as crianças nĂŁo denunciam incidentes de intimidação, com medo de serem punidas ou, se forem testemunhas, de que serĂŁo as prĂłximas vĂ­timas. Nesses casos, as crianças precisam saber que o problema nĂŁo Ă© tecnologia, mas pessoas que o usam da maneira errada. Nesse sentido, a existĂȘncia de comunicação aberta com pais e professores ajuda as crianças a saber a quem recorrer caso estejam sendo abusadas.

A importùncia do diålogo. Os alunos precisam saber a quem podem recorrer para obter ajuda antes que surja um problema e, nessa årea, a confiança é a chave para iniciar um diålogo. As discussÔes de pais / professores e crianças sobre segurança na Internet devem começar assim que as crianças começarem a usar a Internet e incluir, entre outras coisas, riscos tecnológicos, segurança na Internet e comportamento online apropriado.

O exemplo certo. As crianças imitam as mais velhas, entĂŁo o exemplo certo da parte delas Ă© muito importante. O uso responsĂĄvel da tecnologia pode ser ensinado pelos pais e pelos prĂłprios professores: tomamos cuidado com o comportamento online, lembramos que qualquer ação na internet deixa vestĂ­gios, que qualquer coisa compartilhada ou publicada pode permanecer ali para sempre e quĂŁo importante Ă© protegĂȘ-la. nossos dados com as senhas corretas.

MĂ­dia social. É praticamente impossĂ­vel para os pais ou professores proibir ou restringir o uso das mĂ­dias sociais pelas crianças. No entanto, ele pode treinĂĄ-los para ter cuidado com as ameaças ocultas nas mĂ­dias sociais, mantendo uma atitude cautelosa em relação Ă s pessoas que nĂŁo conhecem e Ă s informaçÔes que compartilham, mas tambĂ©m na interação com conhecidos e colegas. Se uma criança pratica bullying, Ă© importante saber que em todos os sites de mĂ­dia social existe a possibilidade de denunciar perfis abusivos, sem medo de proteção, pois o anonimato Ă© mantido.

___________________________