Coronavírus, Apple mostra dados sobre mobilidade: na Itália, uma queda de 87%

As restri√ß√Ķes do governo italiano para conter a dissemina√ß√£o do COVID-19 parecem funcionar, pelo menos de acordo com o que os dados sobre mobilidade compartilhados pelos v√°rios gigantes tecnol√≥gicos relatam. Depois do Google e do Facebook tamb√©m A Apple disponibiliza dados de navega√ß√£o agregados no aplicativo Maps mostrando tend√™ncias de viagens por cidade, pa√≠s e regi√£o.

Al√©m de fornecer informa√ß√Ķes √ļteis √†s autoridades locais e de sa√ļde, esses dados podem oferecer um importante ponto de partida para o desenvolvimento de futuras pol√≠ticas p√ļblicas, pois mostram a mudan√ßa no volume de viagens de carro, a p√© ou de transporte p√ļblico em uma determinada comunidade “ explica a empresa Cupertino no comunicado de imprensa oficial.

Ao consultar os gr√°ficos disponibilizados, na It√°lia, em 13 de abril, as viagens ca√≠ram 87,5% no total. Especificamente, na It√°lia, as viagens de carro ca√≠ram 85%, os transportes p√ļblicos 90% e a p√© 88%. Quando se trata de dados de viagem, a primeira pergunta que surge √© a de respeitar a privacidade do usu√°rio.

A Apple ressalta que O Maps n√£o associa dados ao ID do usu√°rio nem registra a hist√≥ria do movimento. De fato, a ferramenta disponibilizada analisa os dados agregados coletados durante o uso do pr√≥prio aplicativo. “Os dados coletados pelo aplicativo, por exemplo, termos de pesquisa, rotas e informa√ß√Ķes de tr√Ęnsito est√£o associados a indicadores rotativos aleat√≥rios que mudam continuamente, portanto, n√£o temos um relat√≥rio de seus movimentos e suas pesquisas. Isso nos permite oferecer uma experi√™ncia impec√°vel sem comprometer a privacidade “ √© lido.

Como dito, as informa√ß√Ķes obtidas s√£o baseadas no n√ļmero de solicita√ß√Ķes de indica√ß√Ķes di√°rias que o Maps recebe. Para isso, os dados s√£o indicativos de uma tend√™ncia, como movimentos feitos sem a ajuda do aplicativo n√£o s√£o monitorados e muito menos os dos usu√°rios do Android. Nesse sentido, lembramos que o Google tamb√©m desenvolveu um sistema semelhante, conforme explicado em um artigo anterior.