Coréia do Norte pretende criar sua própria criptomoeda

Coréia

As moedas digitais são uma tendência que fez muitos milionários passarem da noite para o dia! E não são apenas as pessoas comuns, mas os governos ao redor do mundo parecem estar interessados ​​nessa nova forma de dinheiro. De acordo com um relatório da Vice, a Coréia do Norte planeja criar sua própria criptomoeda. A moeda digital ainda anônima parecerá mais com “bitcoin”, de acordo com Alejandro Cao de Benos, responsável pelas conferências de criptomoeda da Coréia do Norte. A primeira conferência desse tipo foi realizada em abril deste ano.

Essa idéia não surgiu do nada, pois o país se prepara para isso há algum tempo.

Cao de Benos sugere que a Coréia do Norte assinou contratos com alguns “grandes nomes” nas áreas de educação, medicina e financiamento durante a conferência. No entanto, os nomes não puderam ser revelados “devido a sanções e notícias falsas”. Acredita-se que esses grandes nomes incluam China e Rússia.

A razão pela qual o país parece estar tão interessado em criptomoeda é que ele fornece “alto anonimato, dificuldade em rastrear capital e fluxo de caixa fácil”, de acordo com um relatório anterior do The Diplomat.

No passado, a Coréia do Norte estava ligada a ataques cibernéticos ligados a criptomoedas e outras operações de espionagem e hackers. Ele também foi acusado de realizar atividades ilegais, como tráfico de drogas, tráfico de seres humanos e venda de armas.

De fato, é claro, governos e policiais são capazes de monitorar transações de bitcoin. No entanto, dá à Coréia do Norte um grande controle sobre como sua própria criptomoeda funciona.

Essa é uma das razões pelas quais outras nações, como Rússia, Irã e Venezuela, têm trabalhado em suas próprias moedas digitais. No entanto, para a Venezuela, este caso não teve um final feliz, pois foi proibido pelo governo Trump, já que sua criptomoeda era considerada pelos especialistas como propaganda e não como uma tentativa real de criar um novo sistema monetário.