Concorrência entre Apple e Facebook por serviços de mensagens

Facebook “Acredito que o futuro da comunicação mudará cada vez mais para serviços privados e criptografados, onde as pessoas podem ter certeza de que tudo o que dizem umas às outras permanece seguro e que suas mensagens e conteúdo não serão armazenados para sempre”. disse Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, em um post do blog na semana passada, detalhando o futuro da plataforma voltada à privacidade. Essa mudança ocorreu após os muitos escândalos da empresa sobre vazamentos de dados pessoais.

Isso significa que o Facebook competirá com a Apple como nunca antes.

IMessage é o “maior concorrente” do Facebook

À medida que o crescimento do Facebook diminui nos últimos trimestres, a empresa está se voltando para as mensagens. “Hoje vemos que mensagens pessoais, histórias e pequenos grupos são de longe as áreas de comunicação on-line que mais crescem”, escreve Zuckerberg. O Facebook já deu um grande passo em direção à troca de mensagens adquirindo o WhatsApp em 2014. Mas o Facebook lutou para aumentar a receita do WhatsApp, necessária para justificar o pagamento em excesso.

Ao mesmo tempo, o Facebook planeja integrar todos os seus serviços de mensagens individuais: Messenger, WhatsApp, Instagram Direct. A integração de todos esses serviços de mensagens “será um projeto de longo prazo” que provavelmente será implementado em 2020 ou mais tarde.

Também vale lembrar que, em outubro, Zuckerberg afirmou que “nosso maior concorrente é o iMessage”. Nos mercados em que o iPhone domina, como os Estados Unidos, o Facebook está tendo dificuldade em acessar os consumidores em qualquer um dos seus serviços de mensagens, pois o iMessage existe como um aplicativo de mensagens de texto padrão. “Nos países onde há mais concorrência entre iOS e Android, em grande parte da Europa, as pessoas tendem a preferir nossos serviços”, acrescentou Zuckerberg.

Nos últimos anos, a Apple vem tentando expandir seus serviços e movê-los para outras plataformas. A fabricante de produtos Mac focou principalmente em trazer o serviço Apple Music para outras plataformas. Há muito tempo está disponível no Android.

O IMessage agora inclui o Business Chat, conectando consumidores com empresas mediante taxa. Existem pagamentos ponto a ponto (P2P), que não geram receita para a Apple, mas promovem a adoção do Apple Pay e o reconhecimento da marca. O IMessage se tornou uma extensão da App Store. Os usuários podem comprar adesivos e outras informações.

A Apple poderia levar o iMessage para o Android, o que ajudaria a desenvolver seus serviços e possivelmente encorajaria os usuários a irem para o iOS, além de prejudicar o foco iminente do Facebook na privacidade.