Como a polêmica sobre uma foto levou ao fechamento de uma empresa

Outra hist├│ria de publica├ž├úo de uma foto sem a permiss├úo de nosso fot├│grafo vem da Holanda, que, no entanto, teve o resultado paradoxal do fechamento de uma pequena empresa.

A situa├ž├úo toda ficou t├úo complicada que a empresa de roupas Thunderball Clothing, por tr├ís da qual ├ę propriet├íria e estilista, interrompeu sua atividade devido ├ás muitas mensagens de raiva contra ela.

Vamos pegar as coisas desde o come├žo.

Nossa hist├│ria come├ža quando o fot├│grafo J Salmeron, da Metal Blast (revista Heavy Metal), viu que uma foto tirada pelo cantor da banda Arch Enemy (em um show na Holanda) e originalmente postada em sua conta tinha tornar-se um repost no Instagram, al├ęm do cantor e centenas de amigos da banda e da empresa de roupas Thunderball Clothing, que faz roupas para o cantor.

J Salmeron considerou que, neste caso, sua foto foi usada para promover os produtos da empresa e pediu ├á empresa de roupas, por meio de uma mensagem, que lhe desse os detalhes para cortar uma fatura de 500 euros ou, alternativamente, a empresa para doar o valor de 100 euros para uma organiza├ž├úo antic├óncer.

Em vez da empresa de roupas, o fot├│grafo recebeu uma resposta do gerente e ex-cantor da banda, dizendo-lhe para n├úo fazer exig├¬ncias. Ele at├ę pediu para n├úo criar um problema, pois a banda tinha o direito de usar suas fotos e que ele deveria estar satisfeito com a promo├ž├úo que recebeu com a publica├ž├úo de sua imagem. O fot├│grafo respondeu que a banda e seus patrocinadores n├úo t├¬m o direito de usar suas fotos gratuitamente para obter a resposta de que sua foto foi removida da conta que foi postada e que ele n├úo podia mais tirar fotos nos shows da banda.

J Salmeron criou um v├şdeo sobre o seu caso, estigmatizando o comportamento do gerente da banda e dizendo que ├ę preciso acabar com o fato de que cantores e bandas tomam como certo o uso de fotos tiradas por fot├│grafos sem remunera├ž├úo, como no caso de celebridades. artistas (Taylor Swift, Lady Gaga e The Foo Fighters) que pedem aos fot├│grafos que assinem um contrato de direitos autorais de suas imagens antes de cobrir um concerto.

No v├şdeo, ele afirma que n├úo tem nenhum problema quando artistas e seus amigos usam suas fotos, mas as coisas mudam quando uma imagem ├ę usada por uma empresa.

Como esperado, o caso recebeu muita publicidade nos c├şrculos fotogr├íficos, mas tamb├ęm nos c├şrculos da m├║sica, com muitos favorecendo um lado ou outro.

A cantora da banda defendeu a ger├¬ncia do gerente, dizendo que a empresa de roupas fez uma simples repostagem da imagem que ela havia anunciado em sua pr├│pria conta do Instagram e que n├úo era uma tentativa de publicidade. Ele tamb├ęm afirmou que, como o logotipo da revista existia, n├úo havia problema e acusou o fot├│grafo de tentar ganhar dinheiro.

A raiva dos fotógrafos e do mundo fotográfico, no entanto, não parou, pelo contrário, piorou.

Em dois dias, o propriet├írio da empresa de roupas emitiu uma declara├ž├úo – desculpas ao fot├│grafo pelo incidente, afirmando que ele n├úo sabia que, com a publica├ž├úo da imagem no Instagram, ainda havia um problema de viola├ž├úo dos direitos autorais do fot├│grafo. De fato, o propriet├írio da empresa de roupas, em seu pedido de desculpas, demonstrou entender que a fot├│grafa considerou que foi feita uma tentativa de publicidade, embora, como ela diz, n├úo seja esse o objetivo do repost, enquanto ela afirma que est├í pronta para discutir o assunto com o fot├│grafo.

Um dia depois, um novo an├║ncio do propriet├írio da empresa de roupas dizia que ela havia doado ├á funda├ž├úo antic├óncer, conforme solicitado pelo fot├│grafo, e que, devido ao ├│dio que recebeu com mensagens sobre todo o incidente, decidiu fechar a empresa.

O fot├│grafo, por sua vez, disse no Facebook que lamentava que toda a situa├ž├úo levasse a esse resultado, culpando aqueles que lidaram com o assunto por parte da banda, declarando sua oposi├ž├úo a todas as mensagens de ├│dio e amea├žas que recebeu. o propriet├írio da empresa de roupas.

├ë claro que isso ├ę um assunto complexo. Vendo do ponto de vista do fot├│grafo, se ele considerou que havia uma explora├ž├úo comercial de sua imagem, fez muito bem em pedir uma compensa├ž├úo e, nesse caso, a resposta do gerente da banda ├ę considerada inaceit├ível e irrealista.

Por outro lado, a situa├ž├úo em que algumas pessoas expressam seu apoio a algu├ęm enviando mensagens de ├│dio e amea├žas para o outro lado ├ę completamente INaceit├ível e algo que n├úo pode acontecer. Todos podem defender seu ponto de vista sem extremos, enquanto em qualquer disputa existem tribunais que podem resolver qualquer disputa.

Lembre-se de que, como fot├│grafos, para poder se envolver em nossa arte e fotografia, n├úo devemos aceitar trabalhar de gra├ža e buscar uma compensa├ž├úo adequada quando consideramos que nossos interesses s├úo afetados.