COBOL fechou em 60 e continua a ser muito popular

COBOL

Atualmente, pode haver um n√ļmero suficiente de linguagens de programa√ß√£o para cada tipo de m√°quina, mas nos primeiros passos da ci√™ncia da computa√ß√£o, as coisas eram diferentes. Precis√°vamos de uma linguagem que correspondesse √†s primeiras m√°quinas que eram os ancestrais dos computadores de hoje. Esse idioma foi lan√ßado em setembro de 1959 e foi chamado de COBOL.

A ado√ß√£o da id√©ia b√°sica para essa linguagem de programa√ß√£o pertence a Mary Hawes. Ela foi programadora na Burroughs Corporation, que viu a necessidade de uma linguagem de computador. Em mar√ßo de 1959, Hawes prop√īs a cria√ß√£o de uma nova linguagem de programa√ß√£o que tivesse um vocabul√°rio em ingl√™s que pudesse ser usado em v√°rios computadores para executar tarefas b√°sicas de neg√≥cios.

Hawes conversou com Grace Hopper e outros sobre a cria√ß√£o de uma linguagem de computador neutra. Hopper sugeriu que abordassem o Departamento de Defesa (DoD) para obter financiamento, mas tamb√©m como um cliente em potencial para o idioma an√īnimo.

Especialistas em tecnologia da informação comercial concordaram e, em maio de 1959, 41 usuários e fabricantes de computadores se encontraram no Pentágono. Lá, eles formaram o Comitê de Curto Alcance da Conferência sobre Linguagens de Sistemas de Dados (CODASYL).

Com base em linguagens de planejamento de negócios anteriores, como o FLOW-MATIC da UNIVAC, que era principalmente o trabalho de Grace Hopper e IBM, o comitê determinou que o idioma COBOL deveria estar em inglês.

Mas, mesmo com o apoio do Departamento de Defesa, IBM e UNIVAC, o curso do COBOL n√£o era claro. A Honeywell prop√īs sua pr√≥pria linguagem, FACT, como a linguagem de programa√ß√£o para neg√≥cios futuros. Por um curto per√≠odo, parecia que o FACT era prefer√≠vel, mas o hardware da √©poca n√£o suportava o FACT. Ent√£o COBOL assumiu a lideran√ßa novamente.

Em dezembro de 1960, os programas da COBOL provaram ser verdadeiramente interoperáveis, rodando em computadores de dois fornecedores diferentes. O COBOL estava a caminho de se tornar a primeira linguagem de programação verdadeiramente comercial. Continuou sendo a linguagem de programação preferida para as empresas até os anos 80. E continua sendo.

Em 2016, o Government Accountability Office (GAO) informou que o Departamento de Seguran√ßa Interna, o Departamento de Assuntos de Veteranos e o Departamento de Seguran√ßa Interna, entre outros, ainda usavam COBOL. Hoje, 90% das empresas da Fortune 500 ainda usam o COBOL at√© certo ponto. E se voc√™ tiver sacado um caixa eletr√īnico recentemente, √© quase certo que o COBOL est√° por tr√°s dele.

Hoje, o COBOL é mantido e operado pela Micro Focus. Em entrevista, Derek Britton, diretor de marketing da Micro Focus, disse que o COBOL ainda é amplamente usado no setor financeiro.

Portanto, enquanto o COBOL está chegando à idade da aposentadoria, o próprio idioma ainda está longe de ser aposentado.