CartÔes de crédito de crackers presos

De acordo com um comunicado de imprensa da polícia grega, um grupo criminoso foi desmantelado, que realizou mais de 58.000 transaçÔes ilegais com cartão de crédito roubadas.

Os membros do grupo criminoso invadiram as påginas das lojas de comércio eletrÎnico e colocaram software especial<
>

interceptação de cartão de crédito.

Especificamente, quatro nacionais, com 39, 26, 21 e 43 anos, participaram, contra os quais foi apresentado um caso contra uma organização criminosa que, ao acessar ilegalmente os sistemas de computadores, cometeu fraude por meio de computadores.

Em particular, apĂłs uma investigação digital on-line da SubdiretĂłria de acusação de crimes cibernĂ©ticos em transaçÔes bancĂĄrias “suspeitas”, verificou-se que os quatro autores haviam entrado ilegalmente (pelo mĂ©todo de cracking) ilegalmente em sites de comĂ©rcio eletrĂŽnico e usando contas especiais cartĂ”es, que foram usados ​​para realizar transaçÔes ilegais.

Como parte da investigação policial, verificou-se que o circuito estava em operação hå pelo menos um ano, na Grécia e no exterior, tendo roubado informaçÔes completas do cartão de crédito, que, segundo investigaçÔes preliminares, foram usadas em mais de (58.000) transaçÔes ilegais, principalmente para compras online.

Destas transaçÔes, o circuito obteve ilegalmente benefícios financeiros significativos para os titulares de cartão de crédito, que serão determinados pela investigação judicial completa do caso, estimada em vårios milhares de euros.

Nas buscas realizadas em 20-10-2011 nas casas dos autores, em Attica, Kalamata e Patras, na presença de promotores, foram encontradas e confiscadas:

Dois (2) PCs portåteis Cinco (5) unidades de disco rígidoCinco (5) telefones celularesSete (70 cadernetas de depósitoUm (1) talão de chequesDois (4) cartÔes de retirada) Mia (1) cartão de créditoMia (1) cartão de crédito portåtilMia (1) cartão de crédito portåtilMia (1) cartÔes impressos em papel

A evidĂȘncia digital apreendida foi submetida Ă  Diretoria de InvestigaçÔes CriminolĂłgicas.

O processo foi submetido ao Chefe do MinistĂ©rio PĂșblico de Atenas.

Fonte: minotavrs.blogspot.com