Brasil: No Bliive você será pago não com dinheiro, mas com tempo!

Brasil: No Bliive você será pago não com dinheiro, mas com tempo!

Maritza Reboucas trabalha até tarde em seu apartamento em São Paulo. Ele ensina técnicas de respiração do Skype a alguém que ele conheceu online há alguns minutos atrás. Vendedora durante o dia, Maritza à noite se torna instrutora de respiração, ajudando as pessoas a combater o estresse.

Brasil: No Bliive você será pago não com dinheiro, mas com tempo!

Maritza, como profissional de ioga, poderia cobrar mais de 30 euros por uma única sessão, mas não é paga em reais, dólares, euros ou libras esterlinas, mas é paga com uma nova moeda virtual chamada Time Money.

O brasileiro é um dos 100.000 usuários do Bl iive, o site brasileiro descrito como a maior plataforma de compartilhamento de tempo online.

O Bliive parece uma plataforma de mídia social, na qual os usuários oferecem serviços, cursos, reparos e até leem cartas de tarô, sem serem pagos com dinheiro, mas com o Time Money, com o qual podem comprar outro serviço de que precisam.

A Bli ive foi fundada há 1 ano e meio por Lorrana Scarpioni, 24 anos, 24 anos, estudante de Relações Internacionais.

O site de São Paulo agora emprega cerca de 12 pessoas e oferece mais de 90.000 serviços, tornando-o muito maior do que outros de seu tipo, como Swapaskill.com, BabySitter Exchange e ChoreSwap.

Com uma média de 40 euros por transação, se a Bliive operasse com dinheiro, ofereceria serviços no valor de mais de 2,5 milhões de euros.

Observe que o Bli ive não possui anúncios e o serviço é gratuito para os usuários.

Lorrana está tentando trazer alguma receita para o site, oferecendo às empresas a opção de cobrar 4 euros para oferecer seminários de treinamento a seus funcionários.

Os demônios Lorrana têm planos de expandir suas atividades na Grécia, mas também na Espanha, onde o desemprego juvenil é enorme e as pessoas não têm dinheiro para pagar pelos serviços que desejam.

bliive1-1024x570

fonte: newmoney.gr