As vendas de smartphones na regi√£o EMEA caem acentuadamente

As estimativas formuladas no certamente não são positivas vendas de smartphones na região EMEA pela IDC para o segundo trimestre do ano, após os três primeiros meses fecharem em geral em uma zona positiva.

Os dados destacados s√£o de uma volume total de 63 milh√Ķes de terminais vendidos, por um valor de mercado de 19 bilh√Ķes de d√≥lares. Seria um forte colapso, com um valor de vendas trimestral que atingiria o m√≠nimo por cinco anos nesta parte da regi√£o EMEA. A queda trimestral, em compara√ß√£o com os 12 meses anteriores, tamb√©m seria a mais acentuada ap√≥s os -13% registrados no terceiro trimestre de 2009, em meio √† crise financeira global.

telefoniarete_720.jpg

Os estados do sul da Europa foram particularmente afetados, com a Espanha, para a qual h√° uma redu√ß√£o no valor das vendas de quase 1/3. O pior ser√° o da R√ļssia, na√ß√£o em que o efeito do colapso da moeda local deve ser adicionado √†s conseq√ľ√™ncias do bloqueio da COVID-19, com um consequente aumento de pre√ßos.

Não se espera que o cenário mude significativamente durante o terceiro trimestre de 2020, embora com expectativas mais positivas para os países da Europa Ocidental, que devem se recuperar parcialmente, graças também ao impulso gerado pelo nova geração de smartphones com suporte para a tecnologia 5G.

As estimativas para os pr√≥ximos anos s√£o globalmente positivas, com uma taxa m√©dia de crescimento anual de 2020 a 2024, prevista em 4,8%. Passar√° de pouco menos de 317 milh√Ķes de smartphones previstos para 2020 para pouco mais de 382 milh√Ķes de pe√ßas em 2024, com quotas de mercado entre dispositivos com sistema operacional Android e aqueles com iOS que tender√£o a permanecer inalterados, respectivamente, iguais a cerca de 86 % e 14%.