Apple, o Supremo Tribunal decidir√° sobre os custos dos aplicativos

A Apple decidiu apelar para a Suprema Corte dos Estados Unidos contra a senten√ßa de um tribunal inferior, no a√ß√Ķes judiciais nascidas em 2011 sobre o suposto monop√≥lio vinculado √† App Store e os pre√ßos de aplicativos individuais. O Tribunal ouvir√° os argumentos das partes em um prazo de nove meses, que ser√° aberto em outubro pr√≥ximo, ap√≥s o qual tomar√° sua decis√£o.

Em 2011, vários usuários da Apple fizeram um ação de classe contra a Apple no Tribunal Federal da Califórnia, alegando que eu os preços dos aplicativos na App Store eram excessivamente altos, devido ao monopólio da Apple. O preço do aplicativo é de fato definido pelos desenvolvedores, mas a Apple cobra uma quantia significativa deles aumento de 30%, que inevitavelmente reflete no preço final.

campo de ícone da itunes app store 640 0

Inicialmente, o Tribunal de Oakland negou provimento ao caso, afirmando que o argumento era infundado, uma vez que os consumidores não eram compradores diretos da Apple e os custos excessivos se deviam ao fato de os desenvolvedores terem despejado os custos adicionais sobre eles. No entanto, em 2017, um Tribunal de São Francisco ressuscitou a disputa revertendo a sentença inicial: para o Tribunal, de fato, a Apple seria um distribuidor que vende aplicativos diretamente aos consumidores e, portanto, seria responsável por custos excessivos.

O veredicto que a Suprema Corte expressar√° ser√°, portanto, fundamental, n√£o apenas porque, se perdesse o caso, a Apple teria que pagar centenas de milh√Ķes de d√≥lares aos usu√°rios que processaram, mas porque a senten√ßa poderia fazer jurisprud√™ncia em outras situa√ß√Ķes semelhantes, que n√£o faltam no caso. mundo m√≥vel.


Tom’s Recommend

iPhone 8, na versão de 64 GB de armazenamento, está em oferta na Amazon com desconto de 200 euros que o preço de tabela. Você pode encontrá-lo neste link.