Apple iPad Pro 2018 e Samsung Galaxy Tab S4 em comparação: basicamente um desafio entre iOS e Android

O iPad Pro 2018 e o Galaxy Tab S4 são os melhores tablets atualmente no mercado, conforme destacamos nas análises individuais dedicadas aos dois produtos. Apple e Samsung fizeram um excelente trabalho, sem alguns problemas críticos que ainda estão presentes nos dois dispositivos. A comparação de hoje não visa estabelecer qual dos dois é superior ao outro em sentido absoluto, mas sim para ajudar a entender o que faz sentido investir de acordo com necessidades específicas.

Não se trata apenas do eterno desafio entre Apple e Samsung, mas duas filosofias de uso completamente diferentes: por um lado, o ecossistema iOS, que também pode contar com um enorme parque de aplicativos especialmente projetados para uso em tablets; por outro, a versatilidade do Android que, com vistas à produtividade em movimento, costuma fazer a diferença.

Ent√£o, vamos tentar entender os pontos um do outro, para resumir e poder enquadrar o usu√°rio ideal para o iPad Pro 2018 e o Galaxy Tab S4.

Os pontos a favor do iPad Pro 2018

Primeiro de tudo, vamos come√ßar do ecossistema – com o parque de aplicativos relacionado – do iOS, que acima de tudo no campo do tablet tem uma velocidade maior que o Android. √Č uma hist√≥ria antiga, se por um lado no sistema operacional do Google tudo o que se faz √© ampliar os aplicativos para smartphones, por outro, a Apple conseguiu convencer os desenvolvedores ao longo do tempo a se casar com o projeto do iPad.

Um novo passo nessa direção foi dado com a linha Pro 2018. Um exemplo concreto: nos próximos meses, estará disponível uma versão do Adobe Photoshop espelhando a área de trabalho, que aproveitará o poder do SoC A12X Bionic para oferecer retoques fotográficos avançados em tablets Apple, capazes de fazer a diferença para um grande círculo de profissionais, precisando de um dispositivo leve e portátil como um tablet.

O segundo ponto a favor Рque está intimamente relacionado ao parque de aplicativos Рé certamente o Apple Pencil. A S-Pen com a qual o Galaxy Tab S4 está equipado funciona muito bem, mas a contraparte da empresa de Cupertino realmente alcançou uma grande maturidade. Nesse novo disfarce, é mais confortável de usar, é suportado por muitos softwares que podem explorar seu potencial e, além disso, o sistema de carregamento sem fio com gancho magnético no quadro do iPad Pro é realmente confortável na vida cotidiana.

Ambas as pontas reconhecem 4.096 níveis de pressão, o mais alto padrão atualmente encontrado em dispositivos móveis. No entanto, o Apple Pencil é mais preciso quando é inclinado, e desse ponto de vista, mostramos a você na revisão do iPad Pro 2018 a eficácia com que ele pode ser usado em um contexto profissional, por exemplo por arquitetos, para esboçar um projeto em tempo real.

Achei-o superior no iPad Pro, em compara√ß√£o com o Galaxy Tab S4, tamb√©m o setor de √°udio. Ambos t√™m quatro alto-falantes est√©reo dispon√≠veis, com os alto-falantes da Samsung feitos em colabora√ß√£o com a AKG. A Apple conseguiu obter maior qualidade e um volume muito alto, de certa forma surpreendentemente, dada a espessura do tablet da empresa Cupertino de apenas 5,9 mm. Considerando que ambos s√£o dois dispositivos excelentes tamb√©m para o uso de conte√ļdos multim√≠dia, ter alto-falantes semelhantes dispon√≠veis √© uma vantagem.

Finalmente, a capa com teclado QWERTY físico. Ambos têm este acessório disponível (a ser adquirido separadamente com preços em torno de 149 euros), que, na minha opinião, para esses produtos, deve ser incluído no pacote de vendas. De qualquer forma, achei o teclado inteligente da Apple mais confortável ao digitar, o que, a propósito, tem uma vantagem importante em comparação com a da Samsung: oferece dois níveis diferentes de inclinação, fundamentais para a escrita.

Os pontos a favor do Galaxy Tab S4

O primeiro √©, sem d√ļvida, a tela. O tablet Samsung possui um painel de 10,5 polegadas fabricado com a tecnologia Super AMOLED, contra a tela LCD IPS do iPad Pro (testamos a vers√£o de 12,9 polegadas). Os contrastes s√£o certamente melhores no Galaxy Tab S4 e em geral Encontrei uma renderiza√ß√£o mais adequada para o uso de conte√ļdo multim√≠dia.

A resolução mais alta da tela do iPad Pro (2048 x 2732 versus 1600 x 2560 pixels) é realmente compensada por uma densidade de pixels mais ou menos equivalente (265 ppi para o tablet da Apple, 287 ppi para o tablet da Samsung) e a sensação é de que, em um futuro próximo, a empresa Cupertino também planeja abrir esses dispositivos para OLEDs, como já foi feito no iPhone desde o ano passado.

Em segundo lugar, √© imposs√≠vel n√£o mencionar o que pode ser definido como a maior “abertura” do Android: a capacidade de gerenciar arquivos externos sem grandes problemas, poder tirar proveito do Galaxy Tab S4 como disco r√≠gido externo de um PC, executar qualquer tipo de arquivo, ler dispositivos de armazenamento ou mouses com adaptadores a partir de alguns euros , representam vantagens importantes na produtividade di√°ria.

Nesse sentido, o iOS carrega limites quase at√°vicos, sobre os quais a Apple certamente trabalhou nos √ļltimos anos, mas que exigiria mais interven√ß√£o. Exemplo pr√°tico: Gra√ßas √† porta USB-C, o iPad Pro pode ler, por exemplo, um cart√£o de mem√≥ria atrav√©s de um adaptador simples, uma pena que ele possa gerenciar apenas arquivos de fotos. Uma contradi√ß√£o para um produto desse tipo.

O Galaxy Tab S4 tem o modo DeX dispon√≠vel. Com um simples cabo USB-C / HDMI, ele pode ser conectado a um monitor externo e, ao mesmo tempo, ter acesso a um ambiente de desktop baseado em Android. √Č algo profundamente diferente do que apenas espelhar a interface em uma tela, isso tamb√©m √© poss√≠vel no iPad Pro.

Ter o modo DeX disponível realmente faz a diferença na produtividade em movimento, como já dissemos na revisão do tablet Samsung. A empresa sul-coreana foi uma das primeiras a introduzir uma funcionalidade semelhante, que também vimos nos smartphones Huawei, e a esperança é vê-la também em outros dispositivos Android.

Finalmente, o pre√ßo de tabela. A vers√£o que recebemos na avalia√ß√£o do iPad Pro 2018 (12,9 polegadas, 1 Terabyte, Wi-Fi + LTE) √© vendida na It√°lia por 2.119 euros, um n√ļmero realmente alto demais. A variante b√°sica de 11 polegadas come√ßa a partir de 899 euros, no entanto 100 euros a mais do que o mais caro do Galaxy Tab S4, que foi posicionado a 799 euros com conectividade Wi-Fi + LTE.

Como costuma acontecer no mundo Android, no entanto, o preço do tablet Samsung caiu rapidamente e, você pensa, agora estabilizou em pouco mais de 400 euros, muito menos que o iPad Pro. Além disso, o Galaxy Tab S4 inclui a S-Pen (a Apple Pencil requer um investimento adicional de 135 euros) e por um período limitado de tempo a empresa sul-coreana também ofereceu de presente a capa com teclado.

Conclus√Ķes: em qual dos dois faz sentido investir?

Tiramos conclus√Ķes e aqui, √© bom esclarecer, nunca haver√° uma resposta clara, pois realmente depende das necessidades subjetivas. No entanto, √© poss√≠vel rastrear uma esp√©cie de identikit do que poderiam ser os compradores ideais dos dois dispositivos. O iPad Pro 2018 faz sentido para os profissionais do mundo dos gr√°ficos, para aqueles que j√° possuem uma gama de produtos Apple dispon√≠veis e desejam concluir o ecossistema, para aqueles que – em rela√ß√£o √†s necessidades de trabalho – n√£o podem ou n√£o querem abandonar determinadas aplica√ß√Ķes.

O Galaxy Tab S4 √© a escolha certa para o uso de conte√ļdo multim√≠dia e para quem precisa de mais flexibilidade em movimento, gra√ßas √†s poucas restri√ß√Ķes oferecidas pelo Android e pelo modo DeX. Nos dois casos, no entanto, como se costuma dizer, voc√™ “cai de p√©”: eles s√£o simplesmente os dois melhores tablets do mercado e, provavelmente, os discriminadores na fase de compra acabar√£o sendo os pre√ßos de tabela e os dois sistemas operacionais diferentes.