Apple, através da App Store, o aplicativo para espionar seguidores no Instagram

A Apple o removeu da App Store Like Patrol, o aplicativo que permite aos usu√°rios monitorar as atividades do Instagram de seus seguidores. A popular rede social j√° havia enviado uma solicita√ß√£o aos desenvolvedores pedindo a cessa√ß√£o da atividade que – aparentemente – viola os termos e condi√ß√Ķes de uso do Instagram. No entanto, o pedido n√£o foi aceito.

O aplicativo foi removido da loja da Apple porque “violou as diretrizes do desenvolvedor” A empresa Cupertino n√£o forneceu mais detalhes. No entanto, parece haver pouca d√ļvida de que o motivo pode ser n√£o colocar em risco a privacidade dos usu√°rios. Com uma assinatura anual de US $ 80, o servi√ßo forneceu um relat√≥rio detalhado das atividades do usu√°rio indicado pelo monitoramento i gostar, coment√°rios em fotos e muito mais, tamb√©m especificando o sexo do usu√°rio com quem a pessoa espionada interagiu.

Crédito da foto Рbeer5020.gmail.com/depositphotos.com

O fundador da Patrol, Sergio Luis Quintero, enviou um coment√°rio √† CNET, afirmando: ‚ÄúAcreditamos firmemente que nosso aplicativo n√£o viola as pol√≠ticas da Apple, planejamos recorrer dessa decis√£o nos pr√≥ximos dias. Se nosso aplicativo violou os termos do servi√ßo, o Instagram tamb√©m violou as mesmas pol√≠ticas de 2011 a 2019 com a guia Seguir j√°. Por que n√£o foi removido? “

O quadro “Siga j√°” √© a se√ß√£o que mostra quais postagens as pessoas que seguimos colocaram um “curtir” ou deixaram um coment√°rio. O Instagram o removeu h√° pouco tempo, uma escolha ditada pelo desejo de preservar a privacidade dos usu√°rios. Quintero finalmente declarou que tornar√° as ferramentas usadas pelo aplicativo de c√≥digo aberto nos pr√≥ximos dias. √Č conceb√≠vel que outros aplicativos similares tamb√©m estejam passando sob a lupa do Facebook e da Apple.