AnĂșncio da polĂ­cia grega sobre tentativas de espionagem de cĂłdigos de banco eletrĂŽnico

AND Veja abaixo o anĂșncio da sede da polĂ­cia helĂȘnica sobre a detecção de uma tentativa de captura e interceptação de cĂłdigos por usuĂĄrios de serviços de banco eletrĂŽnico e conselhos Ășteis para os cidadĂŁos. O anĂșncio estĂĄ chegando como uma confirmação completa da investigação aprofundada da SecNews sobre uma quadrilha internacional (que provavelmente tambĂ©m Ă© usado por associados gregos) e que tenta, desde o inĂ­cio de dezembro, roubar cĂłdigos de usuĂĄrios-clientes inocentes de bancos gregos.

Veja o artigo EXCLUSIVO da SecNews sobre o assunto <
>

em reaçÔes mistas pĂșblicas e provocadas [ΔΎώ]

O DIE mostrando reflexos rĂĄpidos (talvez um dos poucos, senĂŁo o Ășnico serviço pĂșblico, com uma resposta tĂŁo rĂĄpida a questĂ”es de sua competĂȘncia) emitiu um anĂșncio urgente poucas horas apĂłs a publicação do caso. Vale ressaltar que as autoridades lançaram uma investigação internacional sobre o caso para localizar os autores.

A seguir, o anĂșncio da acusação de cibercrime referente ao caso:

Athena, 24 Janeiro de 2013

ANÚNCIO

O Serviço de PolĂ­cia Financeira e MinistĂ©rio PĂșblico, depois de investigaçÔes on-line e digital de reclamaçÔes, anunciou que foi feita uma tentativa de capturar e roubar senhas (Phishing Attack) de clientes bancĂĄrios, usuĂĄrios de serviços de e-banking, com o objetivo de e transferir seu dinheiro para contas bancĂĄrias de terceiros no exterior.

Em particular, os autores usam software mal-intencionado, instalado nos computadores dos usuĂĄrios da Internet e interceptam o computador, resultando no roubo de cĂłdigos de segurança e na conclusĂŁo de transaçÔes (por exemplo, transferĂȘncia de dinheiro ou pagamento com cartĂŁo de crĂ©dito). por terceiros, que transferem dinheiro para suas prĂłprias contas sem a aprovação do beneficiĂĄrio.

Esclarece-se que as violaçÔes ou ataques foram identificados nos usuårios do serviço de Internet banking e não nos sistemas de computadores dos bancos gregos.

Neste contexto, a Sub-Diretoria de Ação Penal cibernética aconselha os cidadãos:

  • NĂŁo continue o processo de admissĂŁo no serviço bancĂĄrio da Internet, desde que observe uma funcionalidade diferente da habitual e entre em contato primeiro com o Banco e / ou o Serviço de acusação de crimes cibernĂ©ticos. 11012 ou em 210-6476464.

  • Possui software atualizado para proteção contra vĂ­rus e malware.

  • Se eles descobrirem que o computador estĂĄ infectado por malware, execute um programa de proteção atualizado para remover o malware do computador.

  • Altere a senha apĂłs limpar o computador contra malware.

  • A PolĂ­cia Financeira e o Serviço de Promotoria de Cibercriminalidade estĂŁo conduzindo uma investigação para localizar os autores internacionalmente.