Android: eles s√£o inundados com fotos de baixa qualidade e duplicatas!

Cibersegurança A Avast realizou uma pesquisa no Android. Foi constatado que 1/5 das fotos armazenadas pelos usuários em seus dispositivos são cópias ou fotos de baixa qualidade.

Android

De fato, a pesquisa da empresa encontrou mais de 3 bilh√Ķes de fotos armazenadas em mais de 6 milh√Ķes de dispositivos Android, nos quais os usu√°rios instalaram o aplicativo Avast Cleanup.

A Avast disse que 16% das fotos analisadas durante a pesquisa eram duplicatas ou fotos tiradas pelos usuários no modo burst Рuma função que tira automaticamente várias fotos.

6% do total de fotos da pesquisa estavam emba√ßadas, mal iluminadas ou escuras. Segundo os usu√°rios, essas fotos s√£o de baixa qualidade e n√£o s√£o realmente √ļteis.

Além disso, a pesquisa constatou que 22% de todas as fotos analisadas simplesmente ocupavam espaço nos dispositivos Android dos usuários, consumindo memória.

A pesquisa da Avast mostrou que, em m√©dia, um usu√°rio ter√° 952 imagens armazenadas em seu dispositivo. Destes, 154 ser√£o duplicados e cerca de 58 ser√£o de baixa qualidade. Obviamente, esses n√ļmeros mudam dependendo da mem√≥ria total do dispositivo de cada pessoa.

Android

Uma foto comum tem geralmente 3 MB de tamanho, o que significa que, quando adicionam um dispositivo Android, “capturam” um espa√ßo valioso que pode ser necess√°rio para outro conte√ļdo. No caso dos smartphones mais recentes, com c√Ęmeras de alta resolu√ß√£o, etc., o tamanho da foto pode ser de at√© 12MB. Portanto, o espa√ßo total ocupado pode ser de alguns GB.

Obviamente, mesmo que o usu√°rio n√£o tenha acidentalmente fotos ou c√≥pias de baixa qualidade em seu smartphone, em muitos casos, existem aplicativos que criam esses problemas. Por exemplo, o WhatsApp √© um aplicativo que visualiza automaticamente as fotos que voc√™ tira. Isso √© algo que muitos usu√°rios desconhecem. Mais especificamente, o n√ļmero de fotos encontradas em m√©dia em dispositivos Android devido ao WhatsApp √© 292.

Vale ressaltar que, com muita frequência, um espaço valioso é ocupado por capturas de tela feitas pelos usuários, pois elas esquecem completamente de excluí-las.