AliExpress para conquistar a Europa e desafiar a Amazon

AliExpress quer expandir na Europa desafiando a gigante Amazon. Segundo relatos da Reuters, a plataforma chinesa de comércio eletrÎnico estå cortejando algumas marcas europeias propondo comissÔes por produtos vendidos inferiores aos propostos pelo gigante por Jeff Bezos. Antes de entrar no Velho Continente, a sociedade chinesa pretende atrair empresas locais para tornar a plataforma mais atraente para o usuårio ocidental.

Muitas pequenas empresas espanholas jĂĄ aderiram ao AliExpress nos Ășltimos meses, desde que a plataforma foi aberta aos vendedores locais em 2019. A maior dificuldade seria convencer grandes marcas como Mango, Benenetton e Tandem espanhol. que – segundo relatos de algumas fontes internas – jĂĄ foram contatados pela gigante chinesa com pouco sucesso. Aparentemente, o site de comĂ©rcio eletrĂŽnico da Alibaba nĂŁo Ă© visto favoravelmente pelas grandes empresas porque Ă© considerado uma loja de roupas de baixo custo.

CrĂ©dito da foto – prykhodov / depositphotos.com

O chefe do AliExpress, Wang Mingqiang, explicou Ă  Reuters que marcas estrangeiras precisam de tempo para entender a plataforma CadĂȘ “eles podem criar sua prĂłpria pĂĄgina inicial, com fotos e vĂ­deos, para criar a imagem e a atmosfera que desejam” No entanto, a empresa nĂŁo confirmou nem negou a notĂ­cia de que algumas grandes empresas foram contatadas. Ele apenas enfatizou que ele era “constantemente procurando oportunidades para trabalhar com diferentes parceiros e se comprometer a atuar como um parceiro confiĂĄvel para consumidores e vendedores “.

O objetivo do CEO Daniel Zhang Ă© dobrar sua base de usuĂĄrios para 2 bilhĂ”es atĂ© 2036. Para isso, seria inicialmente voltado para Espanha e ItĂĄlia e para os paĂ­ses na fronteira entre os dois continentes, como RĂșssia e Turquia. Segundo uma fonte interna, o AliExpress propĂŽs a alguns vendedores espanhĂłis comissĂ”es de vendas muito baixas fixadas entre 5% e 8% (os da AmazĂŽnia estariam entre 7% e 15%), bem como a abolição da parcela a ser paga pela mera presença na plataforma.

Em suma, para começar a atrair cada vez mais vendedores locais, o AliExpress poderia renovar sua imagem e, com o tempo, convencer as grandes empresas. Nesse caso, Amazon pode perder parte de seu domĂ­nio e ele finalmente teria um rival real para competir. Nesta situação hipotĂ©tica, faria diferença assistĂȘncia garantida e serviço de garantia, um aspecto em que o gigante de Jeff Bezos Ă© quase imbatĂ­vel, pelo menos por enquanto.