A verdade sobre a cópia de USB

peponis Os documentos encaminhados pelos promotores ao Parlamento revelam novos dados em várias cópias do USB original da lista Lagarde. Existem datas de criação de arquivos a partir de 15 de abril de 2009, muito antes de chegar às mãos. de G. Papakonstantinou.

Novas evidências emergem do arquivo do caso da lista de Lagarde, que foi encaminhado ao Parlamento anteontem pelos promotores Grigoris Peponis e Spyros Mouzakitis. <…>

De particular interesse são duas páginas impressas, que registram várias cópias do pen drive original, que parecem ter sido lançadas mais tarde, mas também antes do Ministério das Finanças grego receber a lista de Lagarde.

Acontece que as c√≥pias come√ßaram a ser criadas em 15 de abril de 2009, muito antes da lista original chegar √†s m√£os do ex-ministro das Finan√ßas George Papaconstantinou, que pode estar relacionada √† reprodu√ß√£o do arquivo eletr√īnico, que ocorreu na Fran√ßa.

antigrafa.usb

H√° tamb√©m uma data de c√≥pia de 4 e 5 de agosto de 2010, tamb√©m antes de outubro de 2010, quando, segundo o Sr. Papakonstantinou, o arquivo eletr√īnico foi recebido pelos franceses. E tamb√©m a data de 8 de julho de 2011, quando o ex-secret√°rio especial da SDOE, Giannis Diotis, copiou o infame bast√£o, do bast√£o que George Papakonstantinou havia lhe dado, que mais tarde destruiu, como confessou.

A cópia, que também diz respeito ao Sr. Diotis, está localizada ao meio-dia de 8 de julho de 2011, aos 2 e 3 minutos. Por coincidência, no momento em que a cópia foi criada, foi realizada uma reunião com o Sr. Diotis e Venizelos sob G. Papandreou, na qual, de acordo com uma declaração do presidente do PASOK, ele nunca foi informado da existência de uma lista.

De particular interesse s√£o as diferentes horas nas colunas “√ļltima grava√ß√£o” e “datas de modifica√ß√£o”, no entanto, n√£o est√° claro se os arquivos foram abertos ou fechados ou possivelmente modificados.

Os primos do ex-ministro George Papaconstantinou, que foram interrogados pelos promotores financeiros sob acusa√ß√Ķes criminais, cujos nomes foram misteriosamente removidos da lista que chegou da Fran√ßa pela primeira vez, aparecem nas explica√ß√Ķes dadas. para justificar os valores encontrados em suas duas contas banc√°rias.

Eles insistem em um códigoNo entanto, os promotores Peponis РMouzakitis parecem insistir em perguntas sobre um código, chamado KYNTHOS 4, com o qual as contas da prima da ex-ministra das Finanças Eleni Papakonstantinou e de seu marido Symeon Sikiaridis estão supostamente ligadas, enquanto outra pessoa singular Mr. Nissim Josef.

O casal Papakonstantinou – Sikiaridis responde que a indica√ß√£o KYNTHOS est√° relacionada com a fisionomia (perfil) de um cliente e da pessoa para quem √© solicitado que “Deve ser quem fez a recomenda√ß√£o ao abrir a conta”.

Além disso, a conta ainda ativa, contém 330.000 euros, enquanto eles invocavam legalidade tributária para todos os seus depósitos.

Também são interessantes os testemunhos de ex-associados do Sr. Papaconstantinou, como o associado especial do Ministério das Finanças, George Angelopoulos, que copiou do CD original vinte nomes de depositantes gregos com as maiores quantias, que teriam sido atribuídos ao ex-chefe. de SDOE Giannis Kapeleris.

O PODER DIGITAL DO USBNa “luz” o curso de arquivos eletr√īnicos

Os rastreamentos digitais dos dados do stick que as autoridades t√™m em suas m√£os “testemunham” detalhes importantes para o andamento dos arquivos. Desde a cria√ß√£o at√© o armazenamento e a modifica√ß√£o, a an√°lise √© um “raio-x” dos arquivos do tipo Excel, o programa especializado em documentos baseados em tabelas. Mais detalhadamente, as 7 colunas da “radiografia” digital dos dados mostram o nome original do arquivo, seu tamanho, a data de cria√ß√£o do arquivo no stick, a data e hora da cria√ß√£o do arquivo, a √ļltima grava√ß√£o, a data e a hora modificou e, finalmente, seu caminho, o disco r√≠gido no qual foi salvo. As datas de c√≥pia mais antigas s√£o as da cria√ß√£o dos documentos.

Como est√° registrado, eles come√ßam em 15 de abril de 2009, antes mesmo de a lista ser entregue √†s autoridades gregas. O material parece ter sido armazenado em 4 de agosto de 2010, antes de a lista ser oficialmente entregue ao ministro das Finan√ßas da Gr√©cia, George Papaconstantinou. O maior interesse para as autoridades gregas vem da √ļltima coluna de armazenamento, que se diz ser em 4 de agosto de 2010. Os arquivos come√ßaram a ser armazenados pela manh√£, enquanto cerca de uma hora depois, um por um parece ser fechado ou salvo automaticamente por o computador √Č poss√≠vel que, neste momento, os arquivos permane√ßam abertos. C√≥pias de todos os arquivos parecem ter sido feitas simultaneamente ao meio-dia de 8 de julho de 2011, aos 2 e 3 minutos.

Fonte: ethnos.gr