A vacina Science Translational Medicine bloqueia temporariamente o HIV

hiv

Uma vacina desenvolvida para tratar o HIV permitiu que metade dos volunt√°rios que tentaram se livrar, mesmo que temporariamente, da necessidade de tomar medicamentos anti-retrovirais diariamente.

A pesquisa, que Publicados na revista Science Translational Medicine, “abre caminho para novos estudos com o objetivo final da terapia funcional: suprimir a prolifera√ß√£o do HIV por longos per√≠odos de tempo, ou mesmo por toda a vida, sem terapia anti-retroviral”, afirmam pesquisadores espanh√≥is.

No entanto, testes mostraram que a vacina perde sua efic√°cia dentro de um ano, no m√°ximo.

A vacina de tratamento, que visa tratar a infec√ß√£o em vez de evit√°-la, cont√©m c√©lulas dendr√≠ticas isoladas do sangue dos pr√≥prios pacientes. No laborat√≥rio, essas c√©lulas s√£o expostas a v√≠rus do HIV que foram previamente inativados pelo calor e, portanto, s√£o “treinadas” para reconhecer a amea√ßa.

“O que fizemos foi dar instru√ß√Ķes ao sistema imunol√≥gico para que ele aprendesse a destruir o v√≠rus, o que normalmente n√£o √© o caso”, disse Felipe Garcia, primeiro autor da publica√ß√£o na Universidade de Barcelona. O v√≠rus da Aids tamb√©m √© not√≥rio por sua capacidade de infectar o pr√≥prio sistema imunol√≥gico, que normalmente protege contra v√≠rus.

Doze semanas após a administração da vacina, os níveis de HIV caíram mais de 90% em 12 dos 22 pacientes vacinados. No entanto, uma diminuição correspondente foi registrada em um dos 11 pacientes do grupo controle, que receberam uma vacina placebo.

No entanto, a eficácia da vacina foi reduzida após 24 semanas, pois apenas sete pacientes mantiveram uma redução de 90%. Um aumento nos níveis de vírus também foi relatado no paciente do grupo controle que inicialmente mostrou melhora.

Um ano após a primeira vacinação, todos os pacientes foram forçados a retornar à terapia anti-retroviral padrão.

“Embora ainda n√£o tenhamos uma cura funcional”, disseram os pesquisadores, “os resultados que estamos publicando hoje deixam em aberto a possibilidade de uma vacina eficaz para o tratamento ou uma combina√ß√£o de estrat√©gias que incluam uma vacina”.

no