A substituição de baterias de baixo custo pela Apple afetou o declínio nas vendas do iPhone?

Segundo algumas fontes, Tim Cook teria realizado uma reunião com os funcionários para discutir o balanço do último trimestre de 2018. O CEO alegou que a substituição de baterias de baixo custo afetou negativamente os ganhos com a venda dos iPhones.

No início de 2018, após as reclamações dos usuários sobre o desgaste das baterias, o que levou a uma queda no desempenho, a empresa sediada em Cupertino havia encomendado a substituição a um preço com desconto (29 euros) para o iPhone 6 e modelos posteriores. Esta decisão levou à substituição de 11 milhões de baterias, enquanto em um ano normal a Apple substitui entre 1 e 2 milhões de baterias.

A Apple – como declarado pelo próprio Cook em fevereiro de 2018 – não considerou o efeito que esse programa teria sobre as taxas de atualização e nem se preocupou com isso, embora os analistas do Barclays já tivessem previsto uma consequência semelhante. De fato, a maioria dos usuários – obviamente – se aproveitou disso ao ver o desempenho do smartphone melhorar. Com uma bateria nova e um aumento no desempenho, os proprietários do iPhone não sentiram a necessidade de mudar para o produto de última geração.

Tim Cook (imagem: Apple)

De fato, o efeito negativo do programa sobre as vendas não era evidente até que os modelos iPhone XS, XS Max e XR foram colocados no mercado. Os 11 milhões de usuários que substituíram a bateria são 11 milhões de clientes que preferem ficar com o iPhone antigo. De qualquer forma, a Apple está tirando conclusões para tentar entender as causas que levaram o ano a terminar com menos lucro do que o previsto.