A publicidade de uma c├ómera mostra que a tecnologia est├í avan├žando, deixando as cabe├žas secas para tr├ís

├ë fato, a tecnologia est├í avan├žando e ningu├ęm est├í perguntando, e nossas c├ómeras evolu├şram muito nos ├║ltimos 20 anos.

Agora, temos smartphones com suas pr├│prias c├ómeras para desafiar a exist├¬ncia de c├ómeras tradicionais. Suas primeiras v├ştimas s├úo as c├ómeras compactas, que quase desapareceram do mercado e resta saber at├ę que ponto a tecnologia das c├ómeras de smartphones pode evoluir e para onde ir├í.

Por outro lado, as c├ómeras sem espelho j├í parecem ganhar pontos na mente dos fot├│grafos, j├í que alcan├žaram tecnicamente as DSLRs, enquanto em algumas ├íreas as superaram.

Tudo isso ├ę muito dif├şcil de entender hoje. Para entender as terr├şveis mudan├žas que est├úo indo e vindo, precisamos ir para o futuro e ver o que existe em compara├ž├úo com o presente.

Outra solu├ž├úo ├ę voltar no tempo e ver o que aconteceu h├í muitos anos, algo que podemos fazer facilmente atrav├ęs de comerciais antigos.

Vivitar era uma empresa de fotografia bem conhecida na ├ępoca do filme, que mesmo quando as primeiras c├ómeras digitais apareceram, tentou vender suas c├ómeras de filme.

No comercial a seguir e lan├žado em 2010, a empresa vende duas c├ómeras compactas com filme de 35 mm, a um pre├žo de 10 d├│lares, visando consumidores mais velhos que parecem apoiar a publicidade de que estavam tendo dificuldades com a nova tecnologia digital.

Obviamente, a Vivitar não conseguiu permanecer no mercado fotográfico, pois não seguiu a era digital com sucesso.

De qualquer forma, a publicidade se diverte.