A Panasonic apresenta oficialmente o Lumix LX100 II, com tela sensĂ­vel ao toque, novo sensor e muito mais. A espera acabou

Panasonic finalmente revelou o modelo Lumix DC-LX100 II, compacto de ponta que substitui o LX100 anterior (sem II). O pĂșblico, por mais que seja um nicho, foi capaz de apreciar as qualidades de compacidade e qualidade deste modelo, tudo sob o disfarce vintage que o entusiasta da fotografia gosta tanto.

Encontramos uma primeira novidade no sensor, quatro terços (17,3 x 13 mm) que aumenta em resolução em comparação com o modelo antigo, atingindo 17Mpixel contra 11Mpixel do “velho”. No entanto, a abordagem de “mĂșltiplos aspectos” permanece, sobre a qual falamos na revisĂŁo do LX100. Esse recurso permite manter a mesma diagonal e, portanto, a mesma distĂąncia focal equivalente, para os formatos 3: 2, 4: 3, 16: 9.

Outra novidade é a tela de 1,2 polegadas e 3 polegadas, que agora touchscreen, enquanto o miniro eletrÎnico de 0,7 polegadas permanece com 2,76 milhÔes de pontos e 100% de cobertura. Não altera a ótica integrada muito apreciada, Leica DC Vario-Summilux 10.9-34mm F1.7-2.8 (equivalente a 24 mm-75 mm no formato 35 mm), brilhante e de alta qualidade. Os anéis e controles do modelo antigo permanecem, o que då um toque retrÎ ao equipamento, além de mencionar a introdução de vårios modos criativos, como diferentes padrÔes monocromåticos, que permitem gerar fotos com diferentes níveis de contraste e brilho em preto e branco sem necessidade de pós-produção (sempre e sempre que possível, é claro).

O tamanho do buffer estå aumentando, o que agora permite capturar 33 imagens RAW a 11 qps, que caem para 5,5 qps com foco automåtico contínuo. Obviamente, é possível filmar em 4K, enquanto na frente da conectividade encontramos Bluetooth, WI-FI, porta micro HDMI e USB 2.0. Preço? Segundo a DPReview, estamos em 999 dólares, enquanto o comunicado de imprensa da Itålia fala de 949 Euros.