A luta contra a pornografia infantil na internet continua

981535 A INHOPE, Associação de Linhas Abertas da Internet, publicou suas estatísticas para 2012. A Associação inclui 37 Linhas Abertas em 43 países. Isso permite ao INHOPE criar um quadro global da distribuição de material de abuso sexual infantil (CSAM) e destacar a magnitude do problema.

As estat√≠sticas do INHOPE foram coletadas atrav√©s do Sistema de Gerenciamento de Reclama√ß√Ķes do INHOPE (IHRMS), <‚Ķ>

um banco de dados exclusivo usado pelo Open Lines para registrar e promover reclama√ß√Ķes de CSAM. Na Gr√©cia, a SafeLine √© o representante nacional nessa rede desde 2005.

Em 2012, houve um progresso significativo no tempo necess√°rio para remover na Internet imagens e v√≠deos de crian√ßas v√≠timas de abuso sexual. Embora no passado as evid√™ncias desses crimes horr√≠veis possam ter permanecido na Internet por muitos meses e √†s vezes anos, o INHOPE agora pode garantir que, na maioria dos casos, √© esperado que o conte√ļdo seja baixado da Internet em alguns dias e √†s vezes apenas algumas horas.

Em 2012, o INHOPE processou 1.059.758 reclama√ß√Ķes com 150 analistas em todo o mundo, atendendo assim 1,3 bilh√£o de usu√°rios da Internet. Dessas reclama√ß√Ķes, 40% vieram da UE, 42% dos EUA e 18% do resto do mundo (ver Fig. 1).

A Holanda (62%) ficou em primeiro lugar na origem desse conte√ļdo ilegal, seguida pela R√ļssia com 23%, enquanto na √Āsia essa posi√ß√£o foi ocupada pelo Vietn√£ (24%). Para mais informa√ß√Ķes, visite o site do INHOPE (www.inhope.org) ou veja o comunicado de imprensa (em ingl√™s) aqui.

A pr√≥xima p√°gina lista as estat√≠sticas de reclama√ß√Ķes.

Fig. 1 Estat√≠sticas de reclama√ß√Ķes

inhope1

A maior porcentagem de vítimas desses crimes foram meninas (75%). Uma porcentagem menor (13%) pertencia a meninos, enquanto 13% dessas atividades foram vítimas de ambas as folhas (12%) (ver Fig. 2).

Fig. 2. Reclama√ß√Ķes e v√≠timas

inhope2

Fonte: zougla.gr