A Kaspersky também critica a Apple e as políticas de monopólio da loja de aplicativos

A Apple Ă© um monopolista? De acordo com o que o Spotify disse recentemente, pela senadora norte-americana Elizabeth Warren e agora tambĂ©m pela Kaspersky, alguĂ©m diria que sim. Conforme explicado no blog oficial, a conhecida empresa de segurança de computadores de fato nas Ășltimas horas apresentou uma queixa contra a empresa Cupertino no Serviço Federal AntimonopĂłlio da RĂșssia, na prĂĄtica o antitruste russo. A cobrança Ă© de use o papel de proprietĂĄrio e supervisor da App Store para sua vantagem, para impedir que outros desenvolvedores operem em igualdade de condiçÔes.

Em particular, Kaspersky se refere ao fato de que, no ano passado, A Apple pediu para remover o uso de perfis de configuração do aplicativo Safe Kids, um programa que ajuda os pais a monitorar as atividades dos filhos com o smartphone.

CrĂ©dito da foto – Piter2121 / depositphotos.com

De acordo com a Apple, de fato seu uso era contrårio às políticas da loja e, portanto, o aplicativo não pÎde ser aprovado e publicado no mesmo caso não tivesse sido removido anteriormente. Para Kaspersky, isso significava, no entanto, ter que abrir mão de duas funçÔes fundamentais de seu aplicativo, o controle de aplicativos e o navegador Safari, ambos baseados precisamente no uso de perfis de configuração.

A empresa russa também acha suspeito a decisão veio logo após a introdução na loja de aplicativos de um aplicativo semelhante, Screen Time, produzido pela própria Apple. Também seriam impostas restriçÔes a outros aplicativos com funçÔes semelhantes para, segundo a Kaspersky, monopolizar o mercado de aplicativos de controle dos pais. Agora só temos que esperar por quaisquer desenvolvimentos da história. A Apple atualmente não tem comentårios.