A ESET preste atenção ao PIN que você usa no seu celular

ESET: 26% dos telefones celulares s√£o facilmente invadidos por hackers porque os PINs usados ‚Äč‚Äčpelos usu√°rios para bloquear seus dispositivos s√£o combina√ß√Ķes de n√ļmeros muito simples e comuns, que os cibercriminosos podem adivinhar com apenas algumas tentativas.

Citando a pesquisa do Instituto SANS, a ESET pede aos usu√°rios que escolham cuidadosamente o PIN que usam para desbloquear o dispositivo, para que, se ele for roubado ou perdido, os hackers n√£o conseguir√£o “quebr√°-lo”.

eset

De acordo com os resultados da pesquisa, os 20 c√≥digos PIN mais comuns usados ‚Äč‚Äčs√£o (em ordem aleat√≥ria): 0000, 1004, 1010, 1111, 1122, 1212, 1234, 1313, 2000, 2001, 2222, 4444, 3333, 4321 5555, 6666, 6969, 7777, 8888 e 9999.

O uso de um PIN tão simples se deve principalmente à necessidade de os usuários usarem um código fácil de lembrar, especialmente quando precisam digitá-lo 50, talvez 100 vezes por dia, para desbloquear o celular.

De fato, muitas vezes eles podem usar n√ļmeros que significam algo, como anivers√°rio. Essa √© uma pr√°tica muito perigosa, de acordo com Jake Moore, especialista em seguran√ßa da ESET, j√° que os cibercriminosos podem procurar usu√°rios em fontes abertas (por exemplo, em suas p√°ginas de m√≠dia social) e com base em informa√ß√Ķes pessoais. localize, teste v√°rios c√≥digos poss√≠veis.

Mesmo com a introdu√ß√£o de senhas maiores, Face ID ou Touch ID, as pessoas raramente alteram seus PINs regularmente e geralmente s√£o tranq√ľilizadas por um √ļnico c√≥digo que usam em cada dispositivo.

Ao mesmo tempo, muitos usu√°rios acreditam erroneamente que as fun√ß√Ķes Face ID ou Touch ID as protegem o suficiente para que n√£o precisem de um PIN dif√≠cil. “Lembre-se de que existe uma senha padr√£o para desbloquear o dispositivo e um hacker prefere lidar com esse c√≥digo, em vez de inventar maneiras de enganar a leitura facial ou a impress√£o digital”, diz Jake Moore.

De acordo com a ESET, a melhor pr√°tica para um telefone celular seguro √© que os usu√°rios usem c√≥digos √ļnicos e complexos com comprimentos longos, inclusive c√≥digos alfanum√©ricos, quando dispon√≠veis, combinados com a ativa√ß√£o imediata do Face ID / Touch ID para acelerar a entrada.

Os usu√°rios tamb√©m devem ter muito cuidado com o ambiente ao inserir o PIN, especialmente em √°reas movimentadas, como por exemplo no transporte p√ļblico. Por fim, depois de fazer o backup do dispositivo, √© recomend√°vel adicionar um n√≠vel de seguran√ßa adicional ativando “Localizar meu iPhone” para dispositivos iOS ou “Localizar meu dispositivo” em dispositivos Android.

Em caso de roubo, esse recurso permite a exclus√£o remota de dados importantes; portanto, mesmo que o dispositivo nunca seja encontrado, pelo menos os cibercriminosos n√£o poder√£o acessar informa√ß√Ķes pessoais.