A Apple desafia a Netflix e a Amazon com um serviço de vídeo com tudo incluído. A partir de 2019 e em 100 países

O novo Serviço de streaming de vídeo pago da Apple pode chegar à Itália já em 2019. A Information e recentemente a Bloomberg também confirmaram que, de acordo com várias fontes oficiais, a gigante de Cupertino está se preparando para desafiar a Netflix e a Amazon com uma plataforma internacional. Deveria aterrar no mercado dos EUA até junho e depois nos meses seguintes (progressivamente) em outros 100 países.

Fala-se de uma esp√©cie de centro em que ser√° poss√≠vel assinar os servi√ßos de v√°rias redes de televis√£o e acessar as produ√ß√Ķes da Apple gratuitamente. Algo semelhante aos Canais da Amaz√īnia, presentes nos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha e Jap√£o. Especificamente, os clientes podem escolher entre a s√©rie Amazon e os canais da CBS, HBO, Starz, Showtime, etc.

Obviamente, em cada país, as licenças condicionarão a oferta. Por exemplo, a própria Amazon é forçada a oferecer o canal HBO apenas nos Estados Unidos e no Reino Unido, em vez de em todos os países onde está presente.

Outro detalhe importante desse desafio é o novo serviço da Apple só será assinável pelos proprietários de seus dispositivos, sempre de acordo com as fontes. Em alguns mercados, pode ser uma grande limitação, pois é apenas nos Estados Unidos que, por exemplo, a Apple TV detém 28% do mercado (Fonte: Parks Associates), enquanto no mundo iOS, em geral, não excede 15% (Fonte: IDC) Рcontra 85% do Android.

O analista da Macquarie, Tim Nollen, está convencido de que a Apple tem como objetivo principal facilitar os usuários a acessar a oferta de vídeo sem forçá-los a lidar com a fragmentação do mercado. Hoje, você precisa baixar todos os aplicativos para se inscrever nos serviços.

O problema é que cada país é um mercado em si e o modelo americano, caracterizado por redes de televisão com serviços online individuais, talvez ainda não seja amplo. Na Itália, por exemplo, temos várias plataformas que competem pelos direitos de séries e filmes de TV individuais, sujeitos a acordos com empresas de cinema ou mídia. Portanto, não está claro qual oferta a Apple pode oferecer.

√Č verdade que a empresa previu um bilh√£o de d√≥lares em investimentos em 2018 para suas produ√ß√Ķes, mas atualmente ainda n√£o houve algo impressionante e a Netflix, nesse sentido, parece realmente um passo adiante gra√ßas a t√≠tulos de sucesso como House of Cards, Orange √© o novo filme Black and Stranger Things, al√©m de investimentos em produ√ß√Ķes 10 vezes maiores.