A AGCM acusa o Facebook de não conformidade: ela corre o risco de uma multa de até € 5m

A Autoridade da Concorrência e do Mercado lançou um processos de não conformidade contra o Facebook por não ter implementado as disposições do dispositivo de 29 de novembro de 2018. A referência é à decisão tomada pela AGCM que constatou a existência de práticas comerciais incorretas pela rede social popular que não forneceu aos usuários, durante o registro, um informações adequadas sobre a coleta de dados e o uso destes últimos para fins comerciais. Uma sentença também confirmada em parte pelo Tribunal Administrativo Regional da Lazio, que cancelou uma segunda sanção relacionada aos métodos de transmissão de dados pessoais a terceiros.

Além de pagar uma multa de 5 milhões de euros pelas práticas comerciais desleais mencionadas, o Facebook deveria ter eliminado a reivindicação é grátis e será para sempre ” como – novamente de acordo com a Autoridade Antitruste – o ganho deriva do uso de dados do usuário. Na nota generalizada, é especificado que “Os dados dos usuários do Facebook, em razão de seus perfis para uso comercial e para fins de marketing, adquirem um valor econômico adequado para configurar a existência de um relacionamento com o consumidor, mesmo na ausência de consideração monetária.” Esta obrigação foi respeitada.

Cr̩dito da foto Рdepositphotos.com

O não cumprimento diz respeito à falha em publicar uma declaração de alteração na página inicial do site italiano, no aplicativo e na página pessoal de cada usuário italiano registrado que informa o usuário com “clareza e rapidez no que diz respeito à coleta e uso dos dados para fins remuneratórios” Obrigação que ainda não teria sido respeitada.

Por esse motivo, a AGCM iniciou um procedimento de não conformidade contra o Facebook que corre o risco de uma multa administrativa entre 10 mil e 5 milhões de euros. O procedimento será encerrado em 120 dias.