200.000 vĂ­timas de fraude na Internet na GrĂŁ-Bretanha

A engenhosidade dos vigaristas Ă© impressionante, de acordo com uma pesquisa recente

Um estudo recente da Universidade de Leicester estimou que cerca de 200.000 cidadĂŁos britĂąnicos foram vĂ­timas de fraude online em tons de rosa. Esse nĂșmero excede todas as estimativas anteriores, colocando o problema em um contexto totalmente novo. O estudo, financiado pela SOCA, uma agĂȘncia estatal de combate Ă  criminalidade, Ă© a primeira tentativa de uma abordagem cientĂ­fica para o problema.

Esses golpes cor de rosa sĂŁo excelentes exemplos de fraude em massa.

onde criminosos criam perfis falsos em påginas de redes sociais e sites de namoro para atrair suas potenciais vítimas. Eles costumam usar fotos roubadas (de pessoas reais ou modelos profissionais) para tornar as iscas de perfil mais atraentes. Depois que alguém se interessa e se comunica com o perfil falso, começa um período de comunicação e conhecimento. Mas, em algum momento, os vigaristas fazem uma extraordinåria necessidade financeira e pedem empréstimos. Muitas vítimas são persuadidas a dar somas menores ou maiores antes de se preocupar com a possibilidade de algo estar errado.

Pesquisadores da Universidade de Leicester descobriram que 52% dos 2.000 entrevistados estavam cientes do fenĂŽmeno, enquanto 2% disseram que conheciam pessoalmente uma vĂ­tima dessa fraude. Essa porcentagem confirma a opiniĂŁo das autoridades penais de que esse tipo de fraude nĂŁo Ă© denunciado na maioria dos casos pelas vĂ­timas. A causa mais comum de ocultação pelas autoridades Ă© a “vergonha” e hĂĄ casos em que a vĂ­tima nĂŁo denuncia, na esperança de que em algum momento ele receba seu dinheiro de volta.

Com base nos resultados da pesquisa e reduzindo a população da GrĂŁ-Bretanha, verifica-se que as vĂ­timas de tais golpes na “ilha” atingem 200.000! A psicĂłloga Monica Whitty, que liderou a pesquisa, disse que esses golpes tĂȘm sĂ©rias conseqĂŒĂȘncias, nĂŁo apenas pela quantidade perdida, mas tambĂ©m pelo impacto psicolĂłgico que tĂȘm nas vĂ­timas.

Falando sobre a investigação, o oficial da SOCA, Colin Woodcock, disse que, após esses casos, as pessoas que foram enganadas e perderam grandes somas de dinheiro até cometeram suicídio! Ele ressaltou que as espirais ganharam tanto luxo que podem preparar suas vítimas por longos períodos de tempo criando relacionamentos eletrÎnicos reais, sendo capazes de perceber o melhor momento para pedir dinheiro.

Como Woodcock enfaticamente coloca, “Ă© muito importante nĂŁo enviar dinheiro para pessoas que vocĂȘ conhece online, especialmente se vocĂȘ nunca as conheceu de perto”.

Entre 2010 e 2011, 592 vĂ­timas relataram esses incidentes, e 203 delas admitiram ter perdido mais de 5.000. Em alguns casos, os pesquisadores da SOCA viram “doaçÔes” superiores a 0 240.000. De fato, os fraudadores tĂȘm soluçÔes mesmo para aqueles que resistem e nĂŁo enviam dinheiro, envolvendo-os em cĂ­rculos de lavagem de dinheiro (por exemplo, convencendo-os a aceitar um depĂłsito em seu nome).

Fonte: cretalive.gr